Intervalos musicais (Vídeo inc.)

6 Maio, 2014 Teoria Musical , Vídeo 2870 Visualizações

Um intervalo é a distância entre duas notas musicais, medidas com uma numeração. Neste primeiro nível, precisará de medir alguns intervalos, ou escrever as notas num certo intervalo.

Intervalos Melódicos e Harmónicos

Podemos medir a distância entre duas notas que são tocadas juntas, ao mesmo tempo, assim:

Intervalo harmónico
A distancia entre estas duas notas é chamados de intervalo harmónico. Ou podemos medir duas notas que são tocadas separadamente, assim:
Intervalo melódico

A distância entre estas duas notas musicais é chamado de intervalo melódico. Utilizamos o mesmo método para medir os dois tipos de intervalos.

Quantidade dos intervalos

A quantidade de um intervalo musical refere-se à quantidade de passos que damos da primeira nota à segunda. Quando medimos um intervalo, começamos sempre por contar da nota mais grave. Então contamos a subir até à nota mais aguda.
Intervalo harmónico

Aqui, começamos por contar a nota mais grave, que é Dó. Contamos todas as linhas e espaços na pauta até à próxima nota na pauta, Mi. Isto totaliza, Dó, Ré e Mi. Contámos três notas, então este intervalo é chamado de Terça. Se contarmos quatro notas, o intervalo é uma quarta, e por aí adiante. Se contarmos oito notas temos a famosa oitava. Os acidentes musicais não influenciam a quantidade de um intervalo.

Intervalos em tonalidades diferentes

No nível 1 deste mini-curso, precisa de saber os intervalos em Dó maior, Sol maior, Ré maior e Fá maior. O método para trabalhar os intervalos é sempre o mesmo, não importa qual a tonalidade. Contudo, não se esqueça que em Sol maior tem um Fá sustenido, em Ré maior um Fá sustenido e um Dó sustenido, e em Fá maior um Si bemol. Por exemplo, em Ré maior, um intervalo de terça será assim:
Ré maior
Começamos por contar a nota mais grave, Ré. Contamos Ré, Mi e Fá sustenido – três notas, então o intervalo é uma terça. Em Fá maior, um intervalo de quarta terá um Si bemol:
Intervalo de quarta

Contamos Fá, Sol, Lá e Si bemol – quatro notas, então uma quarta.

Qualidade dos intervalos

Além da quantidade também temos a qualidade dos intervalos. A qualidade dos intervalos é baseada na quantidade de semitons entre as notas. Em termos de qualidade os intervalos podem ser:

  1. Maior:  Se aumentarmos um semitom a um intervalo menor obtemos um intervalo maior.
  2. Menores: Se diminuirmos um semitom a um intervalo maior obtemos um intervalo menor.
  3. Aumentados: Se aumentarmos um semitom a um intervalo maior ou perfeito obtemos um intervalo aumentado.
  4. Diminutos: Se diminuirmos um semitom a um intervalo menor ou perfeito obtemos um intervalo diminuto.
  5. Perfeitos/Justos: Característica dos uníssonos, quartas, quintas e oitavas.

Uma forma simples de saber a qualidade de um intervalo é a seguinte: Primeiro montamos a escala maior da nota mais grave do intervalo. A escala maior tem os seguintes intervalos:

  1. Perfeito;
  2. Maior;
  3. Maior;
  4. Perfeito;
  5. Perfeito;
  6. Maior;
  7. Maior;
  8. Perfeito;

Todos os intervalos da escala maior são maiores ou perfeitos, então se alguma nota estiver um semitom a baixo ou um semitom acima o intervalo será diferente. Imagine que quer saber a qualidade do intervalo entre e Sol. Visto que a primeira nota é olharemos para a escala de Dó maior. Montamos sempre a escala maior da primeira nota do intervalo. A escala de Dó maior tem as seguintes notas: Dó-Ré-Mi-Fá-Sol-Lá-Si-Dó; tudo notas naturais. Então olhando para a lista em cima sabemos que:

  1. Dó – Perfeito
  2. Ré – Maior;
  3. Mi – Maior;
  4. Fá – Perfeito;
  5. Sol – Perfeito;
  6. Lá – Maior;
  7. Si – Maior;
  8. Dó – Perfeito;

Então o intervalo entre Dó e Sol é uma quinta perfeita, quinta porque é o quinto grau e perfeito porque não tem acidentes, exatamente como na escala maior maior de Dó. Mas agora imagine que quer saber a quinta aumentada de Dó. O quinto intervalo de Dó como já vimos é Sol natural e é um intervalo perfeito, pois a nota está na escala maior de Dó. Como obtemos um intervalo aumentado? Aumentamos um semitom ao intervalo maior ou perfeito. Neste caso, Sol natural é o intervalo perfeito, então para termos a quinta aumentada temos de usar o Sol#(sustenido). Aumentámos um semitom ao intervalo perfeito e obtemos um intervalo aumentado. Pode utilizar esta técnica para saber ou criar intervalos musicais. Não se esqueça, monta a escala maior da primeira nota do intervalo. Cada intervalo da escala maior tem a qualidade apresentada na lista em cima. Se o acidente musical no intervalo for diferente do da escala então o intervalo muda de qualidade.

Escrever os intervalos

Existem dois passos importantes a seguir quando for escrever os intervalos no exame de teoria musical.
Primeiro, precisa de saber quais as notas tem de escrever, e segundo precisa de escrever as notas claramente. Se tiver de escrever um intervalo, ser-lhe-á dada a primeiro nota, e irá ser indicado o intervalo a criar, por exemplo:

Sétima

Também ser-lhe-á dito se tem de escrever um intervalos melódico ou harmónico. Este é um intervalo melódico, então escrevemos a segunda nota depois da primeira nota. Lembre-se de começar a contar a nota mais grave (a de baixo), que neste exemplo foi Fá. No exemplo dizem-nos para escrever uma sétima, então contamos sete notas para cima: Fá, Sol, Lá, Si bemol, Dó, Ré, Mi. A sétima nota é Mi, então é esta nota que teremos de escrever. Não se esqueça que nos foi dito para escrever um intervalo melódico, então neste caso escrevemos o Mi mais à frente do Fá, e não diretamente sobre a nota.

Sétima

NÃO SE ESQUEÇA DE OLHAR BEM PARA A CLAVE.

Um dos intervalos é um pouco mais estranho de escrever, a segunda harmónica. Os intervalos harmónicos são escritos diretamente em cima da nota dada, mas a segunda está demasiado próxima da primeira, então temos de movê-la um pouco para o lado:
Segunda

A vídeo aula

Sobre o autor

Artigos relacionados

0 Comentários

Ainda sem comentários

Podes ser o/a primeiro/a a comentar este post!