fbpx

O Que é Um Acorde Dominante?

Acorde dominante, ou acorde com sétima dominante é uma acorde composto pelas notas: Tónica, 3ª Maior, 5ª Justa e 7ª Menor. A cifra de um acorde com sétima dominante consiste na letra da tríade maior e um “7” escrito em frente. Por exemplo, Sol com sétima dominante é designado “G7” e lê-se “Sol Sete”.

Teoria dos acordes dominantes

Vamos utilizar a escala de Dó maior para os nossos exemplos. Já deves saber que cada escala origina um conjunto de acordes. É fundamental que saibas isto, se ainda não sabes vê o seguinte artigo: Harmonizar escalas.

Cada um destes acordes tem origem no empilhamento de terceiras a partir de cada nota da escala. A escala de Dó maior gera os seguintes acordes:

Escala: Dó – Ré – Mi – Fá – Sol – Lá – Si – Dó

Dó – Mi – Sol – Si = Dó com sétima maior;
Ré – Fá – Lá – Dó = Ré com sétima menor;
Mi – Sol – Si – Fá = Mi com sétima menor;
Fá – Lá – Dó – Mi = Fá com sétima maior;
Sol – Si – Ré – Fá = Sol com sétima dominante;
Lá – Dó – Mi – Sol = Lá com sétima menor;
Si – Ré – Fá – Lá = Si diminuto;

O acorde dominante é o acorde formado no quinto grau da escala maior, neste caso, Sol maior com sétima dominante.

Vejamos as notas que compõem o acorde de Sol 7: Sol, Si, Ré, Fá. É de notar que este é o único acorde com terceira maior e sétima menor na escala maior.

Função do acorde dominante

Cada grau da escala, e subsequentemente cada acorde neles formado, tem uma função diatónica ou seja, desempenha um papel em relação à tonalidade. As principais funções são: Tónica, Subdominante e Dominante.

  • Tónica: É o acorde que oferece a sensação de repouso na harmonia. O grau principal desta função é o I;
  • Subdominante: É o acorde que oferece a sensação de movimento à harmonia, algo instável mas não demasiado. O grau principal desta função é o IV;
  • Dominante: É o acorde mais instável da harmonia, gera uma sensação de atração pela tónica. Isto significa que o nosso ouvido espera ouvir a tónica depois de ouvir o dominante. O grau principal é o V.

Neste exemplo então, quando ouvimos o acorde Sol 7, o nosso ouvido espera ouvir o acorde Dó maior logo de seguida.

Porque o acorde dominante quer ir para a tónica?

Devido ao trítono contido no acorde (intervalo de 5ª diminuta entre a terceira e a sétima do acorde) este tipo de acorde é bastante dissonante. O trítono é um intervalo musical de quinta diminuta ou seja, uma distância de 3 tons. Este intervalo tem um som dissonante (que não soa bem ao ouvido).

Os intervalos dissonantes gravitam em torno de intervalos consonantes, isto significa que quando ouvimos um intervalo dissonante o nosso ouvido deseja que esse intervalo se resolva. Os intervalos gravitam sempre em torno das notas mais próximas.

Neste caso as duas notas que causam este choque são as notas fá e si do acorde de Sol 7. Fá está a meio tom de distância de Mi e Si está a meio tom de distância de Dó. O acorde de Dó maior contem estas 2 notas. É esta a razão para a qual o acorde V ser atraído para o I.

Sol Maior 7 : Sol – Si – Ré –
Dó Maior : Mi – Sol

Ricardo Frade

https://www.facebook.com/RicardoF.Guitarra/

Professor de guitarra e criador da Academiamusical.com.pt, Ricardo Frade é um apaixonado pela música e pretende incentivar o estudo da música em Portugal e Países Lusófonos.

O seu instrumento primário é a guitarra. O instrumento secundário é o piano. É aficionado por bandas sonoras instrumentais, área onde ambiciona atuar. Trabalha com ensino musical, produção musical e deseja conseguir contribuir para a dinamização do ensino da música em Portugal.

    1 Comentário

  1. 24 Junho, 2022
    Responder

    Show de bola! Excelente material.

Deixa aqui um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.