fbpx

Notação de bateria: Como transcrever a bateria para o papel e vice-versa

Como sabemos, muitas vezes, a inspiração não tem hora marcada. Então quando menos esperamos aparece na nossa mente aquela batida que queremos criar, mas não temos no momento os recursos para gravar, e mais tarde quando a vamos reproduzir já se dissipou da nossa mente. O que fazer para evitar isto? Assim como nas melodias, a bateria pode ser escrita com total precisão numa pauta musical. Além de parecer um pouco trabalhoso ter de aprender o valor das notas musicais para tocar bateria, este processo pode ser extremamente útil e produtivo. Além de precisarmos apenas de uma caneta ou um lápis e um papel para escrever com precisão a batida que temos em mente, esta é uma ótima forma de inventar novos padrões de bateria. Então para este tutorial vamos precisar de algumas bases de outros tutoriais. Primeiro precisamos de conhecer o valor das notas musicais (ver aqui) e as pausas musicais (ver aqui).

Normalmente na pauta musical, cada linha e cada espaço corresponde a uma nota musical. Na bateria podemos representar os elementos da mesma em cada linha e espaço. Neste tutorial vamos concentrar-nos nos dois elementos principais, o bombo e a tarola. Vamos mostrar onde normalmente colocamos o bombo a tarola e os hi-hats abertos na pauta.

bombo tarola e hi hat
Então agora partindo do principio que já conhece o valor das notas musicais, podemos começar a criar a bateria na pauta. Vamos dar então alguns exemplos. Se utilizarmos por exemplo a semibreve nesta fórmula de compasso de quatro batidas, sabemos que o elemento durará um compasso inteiro.

semibreves na pauta

Neste caso só tocamos o bombo durante um compasso inteiro. Passemos já às semínimas, que é a nota que nesta fórmula terá a duração de uma batida. Com as semínimas podemos fazer um ritmo de marcha facilmente.

seminimas na pauta

Agora iremos encher só com colcheias, para termos uma noção de como ficaria. Já sabemos que a colcheia tem metade da duração da semínima, então se cabiam no total 4 semínimas, uma por batida, caberão 8 colcheias no total. Já agora colocamos nos exemplos a tarola a coincidir sempre com as batidas 2 e 4, que é o padrão, isto não quer dizer que não a possa colocar noutras batidas.

colhceias na pauta

Como pode ver a partir daqui utilizamos letras para nos ajudar na contagem, e assim conseguir tocar mais facilmente notas mais difíceis. E agora antes de começarmos a juntar as notas vamos ver um conjunto de semicolcheias.

semicolcheias

Sabendo isto agora só precisamos de misturar as notas para fazer o ritmo que quisermos. Teremos de fazer uso das pausas musicais também. Não se esqueça que no todo, cada compasso tem de ficar cheio com a notação de 4 batidas completas, sejam notas ou pausas. Ou seja a notação tem de preencher as quatro batidas, isto não quer dizer que toquemos todas, se tivermos por exemplo as pausas. Veja no seguinte exemplo.
pausa

A notação está a completar as quatro batidas, três semínimas e uma pausa semínima. A partir daqui só tem de juntar as notas e pausas para criar os ritmos que quiser. Aprenda a contar as notas e terá muita facilidade. Vamos mostrar alguns exemplos para que observe como funciona.

mistura1

mistura 2

Isto pode parecer muito trabalhoso, mas o nosso conselho é treinar esta escrita, pois é uma maneira muito precisa de transcrever para o papel a bateria. Mais tarde faremos um vídeo a explicar este assunto e também mostraremos um diagrama que também pode ser utilizado para facilitar. Decore o valor das notar e das pausas e faça vários exercícios de notação para ficar fluente na escrita e leitura da pauta.

Ricardo Frade

https://www.facebook.com/RicardoF.Guitarra/

Professor de guitarra e criador da Academiamusical.com.pt, Ricardo Frade é um apaixonado pela música e pretende incentivar o estudo da música em Portugal e Países Lusófonos.

O seu instrumento primário é a guitarra. O instrumento secundário é o piano. É aficionado por bandas sonoras instrumentais, área onde ambiciona atuar. Trabalha com ensino musical, produção musical e deseja conseguir contribuir para a dinamização do ensino da música em Portugal.

Deixa aqui um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.