fbpx

Como ler ritmos na tablatura

Neste artigo iremos ver como ler um ritmo na tablatura. Para quem não sabe como ler partituras, e depende das cifras ou das tablaturas, saber fazer o ritmo correcto na guitarra ou violão pode ser muito complicado. Mas nas tablaturas mais completas também existe uma notação do ritmo. O ritmo é mostrado da mesma forma que nas tablaturas, sendo que basta então conhecermos o formato das notas musicais. Neste exemplo vamos apenas trabalhar com o compasso 4/4, ou seja quatro batidas por compasso, o mais comum.

Conheça o nosso Pack especial de guitarra. Curso iniciante + curso intermédio. Clique aqui.

Então como já deve saber a tablatura é um conjunto de 6 linhas que representam as cordas da guitarra. Para fazermos a notação do ritmo utilizamos uma pauta musical normal em cima da tablatura. Esta pauta vai ter a notação do ritmo:

TablaturaVamos ver os símbolos que representam o ritmo. Cada símbolo tem uma duração em batidas, e é através destes que iremos anotar o ritmo. A duração das notas depende da fórmula de compasso, mas neste artigo para simplificar vamos utilizar apenas o compasso simples 4/4, no entanto se quiser saber mais sobre a duração das notas musicais clique aqui. Então as notas são as seguintes:

Notação ritmicaVamos ver o exemplo de cada uma. Vamos imaginar que temos o acorde de Mi maior. Vamos ouvir o metrónomo e o ritmo no exemplo em áudio. A semibreve dura 4 batidas então dentro de cada compasso só tocamos uma vez:

A Mínima tem metade da duração da semibreve, ou seja duas batidas. Então dentro de cada compasso de 4 batidas podemos ter duas mínimas.

Minimas na tablatura

A semínima tem metade da duração da mínima, ou seja dura uma batida. Então em cada compasso de 4 batidas podemos ter 4 semínimas.

Seminimas

A colcheia dura metade de uma semínima, ou seja dura meia batida. Aqui entra o contratempo. Sendo assim num compasso de 4 batidas podemos ter oito colcheias. As colcheias já são normalmente tocadas para cima e para baixo. Ou seja no tempo tocamos para baixo e no contratempo palhetamos para cima, mantendo o braço num movimento constante como um pêndulo:

A semicolcheia já é mais avançada. Aqui temos quatro notas por batida. Neste caso podemos ter dezasseis notas num compasso de 4 compassos. Aqui terá de manter o seu braço num movimento cima/baixo 4 vezes por batida. Se fizer lentamente não é difícil, no entanto com o tempo mais rápido torna-se mais complicado.

Semicolcheias

PAUSAS

Antes de construirmos os ritmos temos de conhecer também as pausas musicais. Cada nota musical tem uma pausa correspondente. Por exemplo, na nota semínima tocamos uma nota que dura uma batida, na pausa semínima fazemos uma pausa que dura uma semínima. Veja em baixo as pausas correspondentes a cada nota:

ler-tabs3

Ritmos

Agora vamos a alguns exemplos de ritmos. Vamos primeiro ao ritmo em colcheias. O que significa “ritmo em colcheias”? Isto significa que você vai manter o seu braço num movimento para cima e para baixo como se estivesse sempre a tocar colcheias, ou seja tempo e contratempo, mesmo que não esteja a tocar nada. Assim conseguirá ter um timing perfeito. Neste primeiro exemplo utilizamos a semínima e colcheias:

Ritmo Guitarra

De novo mais semínimas e colcheias. Não se esqueça que o tempo é dado com a palhetada para baixo e o contratempo para cima.

Ritmo 2 Guitarra

Agora vamos utilizar uma pausa musical no meio. Não se esqueça que nessa pausa deve tentar abafar as cordas:

Ritmo 2 guitarra

Linhas de união

Além das notas e das pausas também podemos ter as linhas de união. Basicamente esta linha irá conectar e fundir a duração das duas notas ligadas. Ou seja, se tivermos duas semínimas, elas duram uma batida cada uma, se as unirmos com esta linha, então só tocaremos uma vez, mas com a duração das duas somadas, no caso duas batidas:

Linhas de união

Ritmo em semicolcheias

Desta vez como o nosso ritmo é em colcheias, vamos manter o nosso braço num movimento de cima/baixo, 4 vezes por cada batida. Estes ritmos são mais utilizados com acordes de pestana para ser possível tocarmos e abafarmos logo de seguida as cordas.

Ritmo guitarra semicolcheias

Com este conhecimento você também pode escrever os seus próprios ritmos.

Esta é a notação rítmica, mas as notas na pauta têm um aspeto muito semelhante. Veja as notas musicais aqui.

Ricardo Frade

https://www.facebook.com/RicardoF.Guitarra/

Professor de guitarra e criador da Academiamusical.com.pt, Ricardo Frade é um apaixonado pela música e pretende incentivar o estudo da música em Portugal e Países Lusófonos.

O seu instrumento primário é a guitarra. O instrumento secundário é o piano. É aficionado por bandas sonoras instrumentais, área onde ambiciona atuar. Trabalha com ensino musical, produção musical e deseja conseguir contribuir para a dinamização do ensino da música em Portugal.

    3 Comentários

  1. Matheus
    2 Agosto, 2014
    Responder

    Se tiver alguma maneira de botar de novo seria ótimo, obrigado…

  2. 2 Agosto, 2014
    Responder

    As imagens estão fora do ar*

    • Academia Musical
      2 Agosto, 2014
      Responder

      Obrigado pelo aviso, já está corrigido Matheus.

Deixa aqui um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.