fbpx

Como aprender a tocar músicas no piano

Vamos simular uma situação. Imagina que já conheceste o piano. Já aprendeste a posicionar as mãos no teclado. Já conheces o layout do teclado e sabes encontrar as notas. Talvez até já tenhas aprendido a tocar uma ou outra melodia introdutória e fizeste alguns exercícios de agilidade e coordenação e agora perguntas-te… Mas como é que aprendo a tocar músicas no piano?

Afinal ninguém quer passar a vida a tocar exercícios e escalas musicais não é verdade? Esta pergunta claro vai depender muito do estilo que pretendes tocar. O processo de aprender a tocar uma música pop não será o mesmo para aprender uma peça clássica. Visto que a música clássica é mais exigente vamos concentrar-nos nesta. O que devemos saber? Como devemos aprender a tocar músicas no piano?

Em primeiro lugar para aprender a tocar piano, mais que na guitarra, é de extrema importância (essencial no estilo clássico) aprender a ler partituras. Este fator leva a que algumas pessoas desistam antes sequer de começarem ou que se desanimem, mas a verdade é que não há razão para isso.

pack-piano
Pacote completo para aprenderes a tocar piano.

Se estás a ler este texto é porque aprendeste a ler, e acredita, ler um texto é mais complexo que ler uma partitura, mas tu simplesmente habituaste-te e parece-te fácil. Então em primeiro lugar deves começar por aprender a ler partituras, o básico chega no início.Podemos dar uma ajuda com o artigo:

Para um conhecimento mais extenso na leitura de partituras podes consultar o nosso e-book:

Além deste conhecimento deves estudar algumas bases de teoria musical, mais uma vez não te preocupes, não é o bicho que te podem ter feito acreditar. Se gostares até será bastante interessante.  Deves ter pelo menos o conhecimento de escalas musicais, isto é o mínimo dos mínimos.

Se quiseres adquirir um conhecimento um pouco mais aprofundado podes ver o nosso e-book, Teoria Musical Fundamental. Uma vez que consigas ler partituras minimamente, deves escolher a música que queres aprender a tocar e obter a partitura de tal música. Vamos utilizar uma partitura da peça “Canon em Ré maior“. Em primeiro lugar vamos olhar para a armadura de clave e a fórmula de compasso.

Frase 1

Neste caso temos uma peça em Ré maior, com duas notas sustenidas como nos indica a pauta (Dó# e Fá# campo harmónico de Ré maior). Na fórmula de compasso vemos que temos um 4/4, quatro notas por batida sendo a semínima a nota com o valor de uma batida.

AGORA COMO APRENDER A TOCAR A MÚSICA NO PIANO?

Não podes simplesmente olhar para a partitura e começar a tocar (tudo bem, se fores um virtuoso até podes, mas se estás a ler este artigo talvez ainda não estejas nesse nível). O que fazemos então? Dividimos a peça pelas diversas frases musicais e aprendemos cada frase em separado. Primeiro com uma mão, depois com a outra e por fim com ambas em simultâneo.

Não Percas: Como Tocar Piano

MAS O QUE É UMA FRASE MUSICAL?

Repara que na nossa linguagem comum, nós pegamos em palavras e formamos frases, não disparamos palavras aleatória e indefinidamente. O mesmo acontece na música. Os sons são agrupados tendo um início, meio e fim como numa frase verbal. Se tiveres um professor que te divida as frases de uma peça musical será mais fácil, mas tu também o podes fazer e deves começar a treinar essa vertente quanto antes para desenvolveres a tua independência enquanto pianista. Algumas peças têm frases mais facilmente identificáveis, esta é uma delas.

Frase 1

Neste caso temos a primeira frase nos quatro primeiros compassos. Repara como a melodia nas notas graves segue uma ordem descendente para no quarto compasso voltar à nota de origem. Neste caso temos só a mão esquerda, mas vamos ver a segunda frase.

Frase 2

Mais uma vez, temos uma frase de quatro compassos.

COMO PROCEDER AGORA?

Primeiro vemos a pauta de uma só mão, por exemplo a esquerda (pauta de baixo), e vamos praticá-la até termos decorado e tocarmos com alguma facilidade. Depois passamos para a mão direita, estudamos a partitura, vemos as notas a ser tocadas, decoramos e treinamos. Neste processo também decidimos qual a melhor digitação, quais dedos vão tocar quais notas.

Para decidir isso tens de pensar em: A tua mão deve fazer a mínima “viagem” possível, economizando movimento. Deves utilizar uma digitação que seja o mais confortável para ti. Aqui é muito importante ter um professor para ajudar, mas se não houver hipótese disso, terás mesmo de estudar a melhor forma de o fazer tu mesmo.

Não Percas: Como Tocar Piano

Quando já efectuaste estes procedimentos, é altura de começares a treinar com ambas as mãos em simultâneo. Se ainda não tens muita prática isto vai ser bastante difícil no início, mas não desanimes, se treinares com bastante calma e devagar notarás progressos de dia para dia. Depois é essencial que treines com o metrónomo e anotes a velocidade a que consegues tocar confortavelmente e gradualmente aumentas a velocidade do metrónomo.

Quando te sentires bastante confiante então é altura de passares para a próxima frase musical e repetires o processo. Eventualmente já saberás as frases todas, e aí como podes estar a adivinhar é altura de juntar e tocar a peça toda. Nesta altura irás encontrar as tuas fraquezas, frases ou zonas da música que tens mais dificuldade ou falhas com mais frequência. Ao identificares estas fraquezas, isola essa parte e treina-a com calma e individualmente. Por fim acabarás por ter mais uma música no teu repertório. Vamos então listar os processos para terminar:

  • Saber o essencial de leitura de partituras;
  • Saber o básico de teoria musical, mais precisamente escalas musicais;
  • Obter a partitura da música a aprender;
  • Dividir a peça pelas suas frases musicais;
  • Estudar cada frase e as digitações;
  • Treinar cada mão individualmente e depois ambas em simultâneo;
  • Aumentar a velocidade do metrónomo e avançar para a próxima frase quando já estiveres a tocar confortavelmente a atual;
  • Por fim tocar a música toda, encontrar as tuas fraquezas e melhorá-las;
Ricardo Frade

https://www.facebook.com/RicardoF.Guitarra/

Professor de guitarra e criador da Academiamusical.com.pt, Ricardo Frade é um apaixonado pela música e pretende incentivar o estudo da música em Portugal e Países Lusófonos.

O seu instrumento primário é a guitarra. O instrumento secundário é o piano. É aficionado por bandas sonoras instrumentais, área onde ambiciona atuar. Trabalha com ensino musical, produção musical e deseja conseguir contribuir para a dinamização do ensino da música em Portugal.

    2 Comentários

  1. 5 Setembro, 2014
    Responder

    Estão de parabéns,gostei do que li,me ajudou muito

    • Academia Musical
      5 Setembro, 2014
      Responder

      Que ótimo que foi útil para si Mikael, esperemos que possa aproveitar mais no site.

Deixa aqui um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.