fbpx

Lemmy Kilmister sobre os ataques terroristas: "Se nos pararem, eles ganham"

Tocar ou não tocar – esta é uma questão muito abordada nas últimas semanas já que muitos concertos foram cancelados, assim como turnés inteiras devido aos ataques terroristas em Paris. Entretanto outros mantêm-se de pé firme. Os Motorhead inicialmente cancelaram um concerto em França mas devido aos dias de luto nacional feito no País. O líder Lemmy Kilmister falou sobre o que pensa sobre os ataques terroristas durante uma conversa com a ZDF.

Relembrando os eventos do dia 13 de Novembro, Lemmy disse: “Nós estávamos a olhar para a TV quando estava a acontecer e estavam a filmar. Podíamos ouvir os tiros. É tão estúpido. Essas pessoas são tão estúpidas. Para quê? Acham que matar pessoas inocentes vai ser algo heróico? Otários. Cobardes.

O vocalista diz que os Motorhead tocaram no Le Bataclan várias vezes e que lhe passou pela cabeça o que poderia ter acontecido, mas felizmente nada lhes aconteceu. Quando lhe foi perguntado se teria sido apropriado a banda tocar: “Eu teria tocado no dia seguinte. Se eles (terroristas) nos pararem, eles ganham. E eles não me vão bater. Quero dizer, eu faço o que devo fazer. Se a policia cancelou, eu não posso fazer nada. Mas nós não cancelámos o show.

Lemmy ainda adicionou, “Nós estamos sempre vulneráveis. Todos os dias quando deixas a tua casa, estás vulnerável. Estás a metros de ser atropelado por um carro ou que alguém te bata na cabeça para te roubar. Nada é seguro. Todos parecem estar obcecados com a segurança. Bem, nada é seguro, ok? Nada!”.

Apesar dos Motorhead terem aceite cancelar o seu concerto em França logo após o ataque, a banda continuou a tocar pela Europa.

Conheça o nosso Curso de guitarra Dinâmico – Nível intermédio.

Ricardo Frade

https://www.facebook.com/RicardoF.Guitarra/

Professor de guitarra e criador da Academiamusical.com.pt, Ricardo Frade é um apaixonado pela música e pretende incentivar o estudo da música em Portugal e Países Lusófonos.

O seu instrumento primário é a guitarra. O instrumento secundário é o piano. É aficionado por bandas sonoras instrumentais, área onde ambiciona atuar. Trabalha com ensino musical, produção musical e deseja conseguir contribuir para a dinamização do ensino da música em Portugal.

Deixa aqui um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.