“É treta quando dizem ‘Uma nota diz muito mais que 100′” – Al Di Meola

1 Março, 2017 Curiosidades 128 Visualizações

Entrevista ao guitarrista Al Di Meola pela Guitarworld.

Quem te inspirou a tocar guitarra?

Escutar VenturesElvis Presley quando tinha 8 anos. Mas o meu professor de guitarra achou que eu deveria aprender as bases de jazz primeiro e o treino realmente compensou. Aprendi teoria, ler e entender o instrumento.

Qualquer pessoa pode tocar rápido como tu?

Sim, se estiverem dispostos a investir tempo nisso. Existe um mito que diz que tens de ter mãos grandes, mas não ajuda ter mãos gigantes porque os trastes são pequenos. Eu não tenho mãos grandes, mas tenho boa flexibilidade, e isso foi desenvolvido ao longo dos anos; não foi por acaso.

Foste um dos criadores do jazz-rock fusion. Algum músico de rock te influenciou?

Não da mesma forma que homens do jazz como George Benson e Kenny Burrell ou músicos de country com grande técnica como Clarence White e Doc Watson. Eu nunca olhei para músicos de rock como tendo boa técnica. Eles têm outra coisa muito magnética. Eu gosto no geral de músicos como Eric Clapton, Jimmy Page, Jimi Hendrix e Carlos Santana, mas nunca olhei para eles como pessoas a imitar.

No teu auge, quanto tempo praticavas por dia?

Oito horas quando estava na Berklee School of Music. Não era fácil. Eu acordava às sete e praticava o máximo possível entre as aulas, depois tocava toda a noite. Eu era um pouco obcecado. Praticava músicas específicas, improviso nas mudanças de acordes, inversões… Toda a gama.

Existe algum momento onde não há mais nada para praticar?

Se ouvires algo que não consegues tocar, então tens sempre espaço para evoluir.

O que é mais importante: aprender a tocar muitas notas rapidamente ou aprender como conseguir tirar o máximo de poucas notas?

Precisamos das duas capacidades: conseguir cantar uma melodia e tocar com espaço, e também ter a capacidade técnica para tocar música mais intricada. Isso torna-te mais completo e capaz de tocar uma maior variedade de música. É uma treta quando um guitarrista diz “Uma nota diz mais do que 100”. Eu sempre ri de idiotas que fazem essa afirmação. Diz isso a um guitarrista de flamenco ou clássico e vê o que eles dizem. É quase uma reacção defensiva. Eles pegam numa habilidade que não conseguem executar, atacam-na e afirmam que nunca a queriam ter feito. Claro!


Fonte: http://www.guitarworld.com/

Sobre o autor

Artigos relacionados

0 Comentários

Ainda sem comentários

Podes ser o/a primeiro/a a comentar este post!