fbpx

O Pensamento Positivo Pode Fazer-te Sentir Pior

pensamento positivo e frustração

“Não te preocupes, sorri”.

“Mantém o pensamento positivo”.

“Não estejas nervoso/triste/chateado/frustrado/ etc”.

No nosso dia a dia, é-nos ensinado tanto de forma explícita como implícita, que devemos manter uma atitude positiva. Que os vencedores mantêm o pensamento positivo e que o nosso sucesso depende da nossa capacidade de evitar ser negativo.

A verdade é que por vezes pode ser altamente frustrante tentar manter essa positividade.

A verdade é que durante a vida vamos vivenciar coisas que são desapontantes, desencorajadoras, ou frustrantes. Por vezes sentimo-nos menos bem sem nenhuma razão aparente. E quando a vida nos manda algumas pedras, a maioria de nós tem momentos de pessimismo, dúvida, e até pânico.

Quão mau será deixarmos emoções e pensamentos negativos como estes aparecerem na nossa vida? É este o pior hábito mental que existe? Estamos nós destinado ao fracasso por não manter sempre o positivismo?

Como lidas com os pensamentos e emoções negativas?

Uma equipa de investigadores fez um questionário com mais de 1000 estudantes ainda não graduados, para saber como eles lidavam com emoções e pensamentos negativos.

Foi-lhes pedido que respondessem a perguntas como “Eu digo a mim mesmo que não devia sentir-me da forma que me sinto” (onde 1 = nunca ou quase nunca penso assim e 2 = sempre ou quase sempre penso assim) e também lhes foi pedido que completassem um questionário para medir o seu bem estar psicológico, satisfação geral na vida, depressão e ansiedade.

Aceitação

Os resultados podem parecer um pouco paradoxais ao início, mas os investigadores concluíram que aceitar mais os pensamentos negativos estava associado com um maior bem estar e satisfação com a vida. E menos sintomas associados à depressão ou ansiedade.

Quanto mais à vontade estivessem em aceitar os pensamentos e emoções negativas, menos stress mental tinham.

O que na verdade faz sentido se pararmos para pensar nisso. E é até fácil compreender, porque a sua aceitação de pensamentos e emoções negativas não está relacionada com a resignação perante a situação.

Experiência emocional vs situação

Por outras palavras, é perfeitamente normal sentirmo-nos mal depois de uma má performance. É natural e expectável, e não te ajudará muito culpares-te por não te conseguires sentir melhor no momento.

Mas aceitar o que sentes é diferente de te resignares à situação.

E esta é uma distinção muito importante. Porque podes querer mudar a situação e fazer algo para mudar o que aconteceu ou para que não aconteça no futuro. Já o que sentimos é mais complicado de controlar.

Emoções negativas e desempenho

Isto leva-nos a outro estudo onde foi pedido a 156 participantes que completassem uma tarefa stressante de falar em público, e foi-lhes dado uma variedade de questionários para ver se as conclusões da aceitação emocional também se aplicava a tarefas que exigissem bom desempenho.

Foi-lhes pedido que fizessem um vídeo sobre o porquê das suas capacidades de comunicação lhes qualificar para um trabalho a que concorriam, e foi-lhes dito que seriam avaliados por juris treinados a julgar a comunicação verbal e não verbal.

Aceitação mais uma vez

Como deves imaginar, estes participantes sentiram a pressão deste pedido.

Mas assim como no estudo anterior, aqueles que melhor aceitam as suas emoções sentiram menos emoções negativas no seu desempenho.

Então parece que estes se sentiram menos pressionados, porque aceitavam perfeitamente os sentimentos de ansiedade que a situação despoletava. Nesta palestra podes ver como as nossas crenças sobre o stress afectam a nossa resposta ao mesmo.

A faca de dois gumes da ansiedade

Infelizmente, vários de nós internalizámos que a noção de estar nervoso não é aceitável. Que não nos devíamos sentir dessa forma, e se ainda assim nos sentirmos depois de nos termos preparado bem, significa que não somos bons o suficiente.

Isto infelizmente resulta num duplo problema. Onde não temos apenas de lidar com a ansiedade inerente à situação, mas também temos de lidar com uma nova camada de pensamentos tóxicos em cima disso.

Isto torna uma situação já de si desafiadora, ainda mais difícil, o que nos faz acreditar ainda mais que não somos bons o suficiente.

Conclusão

Sim, ter uma mente positiva é algo bom, mas se tens um mau dia ou te sentires pessimista, deves aceitar a situação ao invés de tentar bloqueá-la. Sentirmo-nos culpados devido a alguma emoção simplesmente duplicará a sua força.

Então talvez esta seja uma boa semana para começares a praticar a aceitação para contigo e para com os outros à tua volta. E começa a pensar duas vezes antes de dar conselhos como “não estejas ansioso” ou “não te devias sentir assim” o que é interpretado como “sentir esta emoção é errado”.

Fonte: Bullerproofmusician

Ricardo Frade

https://www.facebook.com/RicardoF.Guitarra/

Professor de guitarra e criador da Academiamusical.com.pt, Ricardo Frade é um apaixonado pela música e pretende incentivar o estudo da música em Portugal e Países Lusófonos.

O seu instrumento primário é a guitarra. O instrumento secundário é o piano. É aficionado por bandas sonoras instrumentais, área onde ambiciona atuar. Trabalha com ensino musical, produção musical e deseja conseguir contribuir para a dinamização do ensino da música em Portugal.

Deixa aqui um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.