Como Desenvolver Auto-disciplina

21 Outubro, 2016 0 Comments Blog 441 Views
Como Desenvolver Auto-disciplina

Num artigo anterior falei sobre motivação e disciplina. Nesse mesmo artigo enfatizei que a disciplina é algo que podemos desenvolver e que é extremamente importante para atingirmos os nosso objetivos. Para nós músicos que tocamos guitarra, piano ou qualquer outro instrumento, a auto-disciplina é uma virtude que deve ser desenvolvida, pois o nosso sucesso depende de várias horas de prática consistente no instrumento e do estudo aprofundado de música. Sendo assim decidi dar algumas dicas sobre como desenvolver auto-disciplina.

Passos de bébé

O nosso cérebro resiste a mudanças bruscas. Se nos tentarmos motivar a ser uma pessoa completamente diferente amanhã, o nosso esforço será em vão. Mudanças grandes e bruscas não funcionam, mas mudanças lentas e consistentes sim. É o efeito iô-iô da disciplina. Você deve procurar surfar na extremidade da sua zona de conforto, que é a única atitude sustentável. Quando progredimos passo a passo, descobrimos que somos uma nova pessoa muito tempo depois, sem saber precisamente quando ou como essa mudança se deu.

O truque aqui é fazer pequenas mudanças e deixar o seu cérebro aceitar essas mudanças como parte da normalidade. Isto fará com que o seu passo seguinte seja mais fácil.

O que vou dizer agora pode soar banal mas não é: Grandes coisas são compostas de pequenas coisas. Pequenas mudanças que você faz com regularidade todos os dias oferecem resultados enormes:

  • Se trocar as escadas pelo elevador todos os dias, a diferença de calorias gastas é pequena. Mas ao fim do ano são várias pizzas a mais que podia comer;
  • Isto aplica-se à nossa prática musical. 5 minutos a praticar a sua técnica no instrumento pode parecer pouco, mas ao fim de um ano você acumulou 1825 minutos, ou seja, 30 horas só a praticar a sua técnica. Isto obviamente irá traduzir-se em resultados.

O nosso cérebro resiste a mudanças bruscas, mas mudanças graduais passam essa resistência. O que nos leva ao próximo ponto:

O princípio do gradualismo

Podemos fazer enormes mudanças ao dividir essa mudança em pequenas partes. O truque é que essa resistência que reside dentro de si não se dê conta que alguma mudança está a ocorrer. A resistência aumenta exponencialmente com o tamanho da mudança. Este princípio aplica-se em várias áreas da vida. Quer começar a exercitar-se? Comece com pequenas caminhadas. Quer fazer dieta? Comece apenas por remover o pior alimento que come com regularidade. Quer ser um grande guitarrista? Comece por aprender os acordes básicos. Quer aprender a tocar piano? Comece por aprender como apertar as teclas.

Controle as excepções deliberadamente

A melhor forma de controlar os maus hábitos é aceitá-los e programá-los. Você não pode desejar que eles não existam, mas pode tomar o controlo e fazer planos para eles. O segredo é controlar o tempo e a dosagem. Por exemplo, se está numa dieta, escolha um dia por semana para poder quebrar essa dieta. Se passa demasiado tempo nas redes sociais e perde a sua produtividade então planeie 20 minutos onde pode ficar nas redes sociais sem culpa.

Lembre-se que o cérebro resiste a mudanças bruscas, ainda mais quando estas mudanças interferem com gratificações momentâneas. Quebrar vícios psicológicos de forma abrupta é uma ótima forma de cair na espiral de frustração, decepção e culpa. Você pode contornar este problema ao programar um tempo para as excepções.

É totalmente aceitável dizer “Hoje é o dia da preguiça e vou ficar em casa a comer pizza e a jogar vídeojogos e nem vou despir o pijama“. Mas faça-o conscienteesporádica deliberadamente – não deixe que aconteça simplesmente por não ter outros planos. Qualquer plano é melhor que esse.

Este tipo de comportamento feito de forma inconsciente nem é prazeroso, porque o faz sentir-se culpado e inútil. Mas quando o faz de forma consciente e planeada, como excepção da regra, então você irá desfrutar desse momento. Existem dias do pijama, mas você é que deve controlá-los e não o contrário.

Cuide de si

Uma coisa que também é extremamente importante para ter controlo da sua vida – não vá para além dos seus limites. Respeite-se. Quando você está mentalmente exausto(a), as coisas que você faz (ou não faz) tendem a estar longe das suas decisões conscientes e melhores julgamentos. Se quer cultivar bons hábitos, aprenda a “recarregar as baterias”.

Para recarregar as suas energias não precisa de alterar drasticamente as suas rotinas, apenas precisa de se lembrar que todos os dias deve tirar um tempo exclusivo para o mais importante: Você! As coisas mais simples são as que mais resultados trazem. Há quanto tempo não dá uma caminhada ao sol? Você tem por hábito dedicar tempo a um hobbie que lhe dá prazer? Estar com amigos? Fazer exercício? As melhores actividades para recarregar energias são aquelas que trazem a sua mente para o momento presente. E neste caso não posso deixar de falar na meditação. Eu já escrevi um artigo sobre o tema e pode vê-lo aqui.

É igualmente importante controlar o seu ambiente. Remova distracções e tentações do seu ambiente, simplifique para que a sua mente não esteja (mesmo que subconscientemente) ocupada com centenas de pequenas coisas, mas que esteja apta para se focar totalmente no que está a fazer no momento. Multi-tarefa eficaz é algo que não existe. A divisão da atenção em várias tarefas é altamente ineficiente. Algumas dicas:

  • Ter o ambiente arrumado: Quando o ambiente à sua volta está um caos o seu cérebro segue o mesmo padrão.
  • Remova fontes de tentação da vista. Longe da vista, longe da mente.

Aqui estão dicas preciosas para desenvolver a sua auto-disciplina.

Comentários

Comentários

About author

Related articles

0 Comments

No Comments Yet!

You can be first to comment this post!