Como planear o seu treino diário na guitarra ou violão

Um dos maiores (ou talvez o maior) entrave de quem não tem um professor, é realmente não ter uma rotina de treino, não saber o que estudar ou o que treinar e acabar por ficar perdido e desistir com a deceção. Este artigo, para você que quer aprender guitarra, pode ser de extrema importância para o seu sucesso e evolução, por isso pedimos que leia com atenção as sugestões iremos dar. Para começar você deve estabelecer objetivos, vamos propor um pequeno exercício. Pegue num papel e numa caneta e reflita um pouco: -O que pretendo fazer na música? Onde pretendo chegar na guitarra? Esta questão reflete o seu objetivo de longo prazo, e iremos precisar disto para ajustar-mos a sua rotina de treino.

Exemplos de respostas possíveis:

  • Quero aprender a tocar umas músicas simples para cantar entre amigos.
  • Quero estar apto a tocar numa banda de rock.
  •  Quero ser um compositor e utilizar a guitarra só para me apoiar.
  • Quero ser guitarrista clássico.
  • Quero viver da guitarra.
  • Quero ser uma lenda na guitarra.

Repare que cada um destes objetivos tem exigências diferentes, por exemplo, se você apenas quer tocar umas músicas simples entre amigos não precisará de aprender escalas, técnicas avançadas, etc. Apenas precisará de decorar alguns acordes e treinar o seu ritmo (ou dedilhados). Se por outro lado, quiser ser um guitarrista profissional, imaginemos no mundo do rock, o seu esforço deverá ser direcionado mais ao estudo técnico, escalas, arpejos, improviso, ritmo, etc. O objetivo aqui é perceber a lógica do que o seu objetivo de longo prazo irá influenciar a sua rotina.

Objetivos de médio prazo

Depois de ter decidido qual o seu objetivo de longo prazo, vamos começar a fragmentar esse mesmo objetivo em objetivos mais pequenos. É uma boa ideia colocar objetivos mensais e através desses objetivos mensais criará um treino diário específico para si. Vamos então exemplificar. Imagine que você quer ser um guitarrista clássico (violão clássico), então os seus esforços devem ser mais intensos em:

  • Leitura de partituras; Saber as notas no braço da guitarra; Teoria musical; Escalas; Dedilhados;

Imaginando que a sua área é a guitarra elétrica e está para o lado do Rock, então os seus esforços devem direcionar-se para:

  • Técnica (bends, leggatos, etc);
  • Memorização de escalas;
  • Ritmo;
  • Acordes;
  • Solos;
  • Etc;

Imaginemos então que quer tocar guitarra elétrica, e nunca na sua vida pegou no instrumento. Então temos de parar e pensar na lógica. No primeiro mês iríamos propor os seguintes objetivos (devemos ser sempre realistas, de nada vale colocar um objetivo mensal como "para o mês quero dar um concerto" se nunca pegámos numa guitarra):

  •  Conseguir tocar as notas de uma forma limpa (sem trastejar);
  • Saber 6 acordes de cor;
  •   Tocar 3 acordes alternando;

Este é um objetivo possível para quem nunca tocou, mas claro poderíamos incluír mais objetivos para este mês, no entanto deverá analisar como consegue evoluir de mês para mês e então fazer um balanço dos objetivos a incluir.

A rotina diária

O treino deve ser uma junção de 3 tópicos:

-Técnica
A técnica consiste na sua adaptação ao instrumento, exercicios de velocidade, agilidade, precisão, tudo o que tenha a ver com a execução limpa.

- Conhecimento
Aqui entra a parte teórica, conhecer escalas, acordes, intervalos, e tudo que diga respeito à parte teórica.

-Repertório
Ou seja música, aprender e tocar músicas. Este é o tópico que a maioria das pessoas que tocam guitarra dispendem mais tempo, é importante MAS se só dispender tempo neste tópico acabará por estagnar e não conseguir evoluír, é a principal razão de alguns aspirantes a guitarristas não "passarem para o outro lado".

O treino

Uma boa ideia é criar um treino que inclua práticas de 5 minutos. Se conseguir treinar uma hora por dia com este método é garantido que verá resultados expressivos de semana para semana. Então imagine que o seu objetivo mensal é o seguinte:

  •  Aprender os padrões da escala maior.
  •  Tocar acordes da primeira posição de forma limpa.
  •  Tocar 3 ritmos diferentes.

Então poderíamos fazer o seguinte treino:

Técnica:
-Legatos 5';
-Cromatismos 5';
-Acordes 5' + 5';
-Ritmo 5';

Conhecimento:
-Memorização de escala 5' + 5';

Repertório:
- Tocar o que quiser 20';

Aqui teria um treino de quase uma hora. Utilize um temporizador para fazer os treinos de 5 em 5 minutos, verá que a sua concentração será muito melhor, pois ao treinar 5 minutos e descansar um pouco terá tempo de recuperar a concentração. Deverá incluir os legatos e cromatismos em todas as fases pois são exercícios que lhe darão agilidade e velocidade. Utilize um metrónomo e vá aumentando a velocidade aos poucos.

MUITO IMPORTANTE: Comece devegar, mesmo muito devagar em tudo. Um dos maiores erros é querer avançar rápido demais, acredite que quanto mais devagar treinar mais rápido melhorará. São ideias que parecem se contrariar mas é verdade. É uma boa ideia criar uma folha de excel para o estimular e motivar, assim é quase como um livro de ponto. Veja um treino mais intermediário:

 

 

Rotina treino de guitarra

Convidamo-lo a conhecer também o nosso curso de guitarra online.

Sem comentários.

Deixe um comentário


9 − 3 =